Pipoca Moderna | Compilado de dicas
1410
post-template-default,single,single-post,postid-1410,single-format-standard,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-15.0,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,disabled_footer_bottom,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

Compilado de dicas

Atenção pipoqueiros, como a Pipoca está entrando em férias hoje, vamos ficar sem posts aqui no blog (calma, não chore) até o dia 12 de janeiro, quando a gente volta pro batente. Porém, para não te deixar sem dicas sobre apresentações, resolvemos fazer um compilado de algumas das dicas que já demos aqui no blog inspirados em diversos filmes diferentes.

Clube da luta:

Surpreenda seu público. Faça algo diferente, torne sua apresentação dinâmica. Quando o público participa da sua apresentação, ele passa a fazer parte dela e aqueles que estão de fora passam a se interessar e a querer fazer parte também. Uma brincadeira ou uma pergunta são técnicas usadas para quebrar o gelo e entreter. No caso de Tyler, quando estava com Jack em um estacionamento de bar ele simplesmente olha para Jack e pede “me dê o soco mais forte que você consegue”. Jack é surpreendido, mas não tendo como fugir daquela situação ele adere a brincadeira (como o público em uma apresentação). O resultado?  Inúmeros estranhos se aglomerando para ver a curiosa cena de briga. Não recomendo que você peça para alguém da plateia te socar, mas sim que você os surpreenda de alguma forma.

O lobo de Wall Street:

Prepare um roteiro. Organizar as suas ideias em forma de pauta pode ajudar você a articular um discurso coerente e mais envolvente. É claro que você não precisa decorar um texto gigante, mas sim, ter uma intenção de fala programada para não se perder durante a apresentação. Belfort criou um roteiro que foi distribuído para toda sua equipe de venda. Nele eram antecipadas quais seriam as falas dos clientes e quais respostas o vendedor deveria dar. Assim, ações sem a mínima garantia de retorno financeiro eram vendidas como água, e Belfort enriquecia. Não vou garantir que se você fizer um roteiro ficará milionário, mas pode ajudar.

Trainspotting:

Não pense primeiramente nos slides e depois no seu conteúdo. É comum pessoas abrirem o Power Point para começarem a fazer a sua apresentação. Planeje tudo o que você vai falar primeiro, seus argumentos principais, seus fundamentos, e só depois pense em slides. Assim como existem essas pessoas viciadas em Power Point, Mark era viciado em heroína, mas ele percebeu que não iria a lugar nenhum na vida, e então largou o vício e começou a trabalhar. Tudo bem que depois ele e seus amigos resolveram vender drogas, mas o que importa é que ele tentou. Não seja viciado em Power Point.

Django:

Tenha um momento Star. Um apresentação deve ser uma experiência marcante para aqueles que a assistem. Para que o seu público lembre-se da sua apresentação, você deve marcá-lo de alguma forma. Para isso serve o momento Star. Ele consiste que você, em alguma etapa da sua apresentação, geralmente no seu clímax, apresente a sua ideia de uma maneira inusitada, e completamente surpreendente. Steve Jobs tirou o Mac de um envelope. Django explodiu uma casa e saiu andando em câmera lenta. Pense no seu momento Star.

Pulp Fiction:

Você não precisa começar pelo começo. Por mais absurdo que isso soe, faz sentido. Vou explicar. Para fazer uma apresentação, as pessoas tendem a montar uma linha de raciocínio cronológica com um começo, meio e fim, bem definidos. Para  a maioria dos casos, isso funciona muito bem. Mas se você quer fazer algo diferente, e se o seu conteúdo permitir, você pode inverter as ordens, adaptando a sequência da sua fala conforme você acha que seja mais interessante para o público. Você não precisa ter fases bem definidas. É claro que, para fazer isso você tem que ter total domínio do seu conteúdo e saber como misturar tudo sem deixar confuso. Se você não estiver seguro para fazer essas modificações, mantenha a ordem padrão e estará tudo bem.

Deixei um link em cada uma das dicas caso vocês queiram ler o post completo. É isso aí, continuem vendo filmes, séries, quadrinhos, enfim, qualquer coisa que lhe ensine a contar uma história de uma maneira visual. Feliz natal, feliz ano novo e lembrem-se, cochilou cachimbo cai.

Rodrigo Ventura
rodrigo@pipocamoderna.com

Sócio-fundador da Pipoca Moderna, colecionador de discos, apreciador de plantas, livros e churros.