Uma apresentação pode ter diversos objetivos. Seja passar uma ideia ou conceito para uma plateia, mostrar um novo produto, convencer pessoas, mas as que mais nos marcam são aquelas feitas para emocionar. Robin Williams era um mestre nessa arte e sempre conseguia nos transmitir muita emoção, talvez por isso muitos de seus filmes são lembrados com muito carinho pelos fãs. No post de hoje, como uma pequena homenagem ao grande Robin Williams, vamos ver o que podemos aprender sobre apresentações com ele. Mantenha-se fiel a sua ideia, mesmo que digam que ela não é boa. É sempre muito difícil conseguir apresentar algo original de uma maneira fácil para a plateia compreender o que você está falando. Se você realmente acredita na sua ideia, porém quando você a apresenta as pessoas dizem que ela é confusa e não tem como dar certo, não quer dizer que sua...

A revanche dos judeus sobre os nazistas é o tema principal de Bastardos Inglórios, um dos grandes filmes de Quentin Tarantino. Mas tirando a parte de tirar escalpos dos soldados nazistas, o filme pode ser muito instrutivo, dando várias dicas para melhorar a performance de vocês: apresentadores. Tome cuidado com a sua linguagem corporal. Nós falamos com o corpo tanto quanto com a boca. Nossa postura indica nosso tom em relação ao assunto, e também delata o quão nervoso estamos. Então, durante uma apresentação, não tente ficar incorporando uma outra persona, estufando o peito e cruzando os dedos sobre a barriga, haja naturalmente, caminhe um pouco, faça-se confortável. Se você naturalmente estufa o peito e cruza os dedos sobre a barriga, desculpe o comentário, pode fazer isso também, apenas não force nada. Para mais dicas leia nosso post sobre linguagem corporal, clicando aqui. Linguagem corporal pode até te matar, como...

Qual é o grande segredo dos filmes, séries de tv e principalmente novelas, para conseguirem prender nossa atenção da maneira como fazem? Elas contam uma história que logo em seus primeiros minutos, ou capítulos no caso de uma novela, nos apresenta um conflito, um problema, e só o soluciona no final, fazendo-nos esperar, dando falsas soluções, e prendendo nossa atenção até onde conseguirem. Portando agora, darei dicas de roteiro baseado nesse método para você melhorar a sua apresentação. Parece simples, mas comece a assistir filmes e novelas com essa visão. Capitão América 2 por exemplo, já nos primeiros 20 minutos, o Capitão Steve Rogers começa a duvidar da integridade dos órgãos do governo e começa a pensar que ele não está fazendo o bem ao obedecer esses órgãos. Só no final, é que vamos descobrir que realmente existia algo de errado, quem é o culpado e...

Já foram lançados 2 filmes da franquia de O Hobbit, inspirados em um livro de mesmo nome que serve como prelúdio para O Senhor dos Anéis. Dirigidos por Peter Jackson, esses 2 filmes podem nos ensinar muito sobre apresentações, e esperamos ansiosamente pelo terceiro que teve um trailer lançado semana passada, que com certeza fará o mesmo. Dê pausas durante as suas apresentações. É comum vermos alguns palestrantes ficarem tão nervosos durante uma apresentação que começam a disparar informações como uma metralhadora. O público não tem tempo de absorver nada, portanto para de prestar a atenção e percebe claramente que o palestrante está nervoso. Peter Jackson usou no primeiro filme de alguns artifícios para quebrar um pouco o ritmo de aventura e te deixar respirar de vez em quando. Logo no começo do filme, quando os anões entoam uma canção, “The Misty Mountain Cold” na sala...

Existem inúmeras estratégias que podem ser usadas na construção de um roteiro. Uma delas é a chamada Jornada do herói. Geralmente usada para filmes com a função de gerar empatia entre protagonista e público, ela foi adaptada para apresentações colocando a plateia como o herói e a fala do apresentador sendo a jornada. Vamos aqui usar como exemplo o clássico Star Wars episódio IV, Uma Nova Esperança, e entender passo a passo como conduzir o público. Mundo Comum – Luke quer entrar para a academia e ajudar a derrotar o Império do Mal, mas percebe que não terá nenhum futuro morando na fazendo dos seus tios. – Na vida real, aqui você problematiza realidade, apresenta como seria o cenário ideal e pontua todos os obstáculos para alcançá-lo. Chamado para a aventura – R2D2 mostra a Luke a gravação da princesa Leia pedindo ajuda, e o garoto fica realmente tocado pela...

Donnie Darko é um filme cult que acabou ficando muito famoso por ter um roteiro completamente inexplicável. Por mais que surjam muitos por ai dizendo que entenderam esse filme onde existe um garoto que fica conversando com um coelho macabro, vê feixes de luz saindo do peito das pessoas, e turbinas de aviões inexistentes caem na casa das pessoas, saiba que eles estão mentindo. Mas isso não nos impede de aprender como apresentar melhor nossas ideias com o filme. Reforce seus conceitos principais. Dentro de grandes apresentações é comum ouvirmos o palestrante repetir uma certa frase ou palavra inúmeras vezes para que o público a tenha guardada na memória. Geralmente essa frase ou palavra passa o objetivo principal do apresentador e a repetindo inúmeras vezes o público acaba lembrando dela facilmente depois que a palestra acabou. Em Donnie Darko, aquele coelho maldito, Frank, repete inúmeras vezes...

Você pode ter a melhor ideia do mundo, a solução para todos os problemas corporativos, mas de nada vai adiantar se você não souber explicá-la para as pessoas e não conseguir atrair investidores para tirá-la do papel. Portando, ai vão algumas dicas de apresentações para Startups. Seja o mais objetivo possível Você provavelmente terá pouco tempo para apresentá-la, portanto vá direto ao ponto e com mais clareza possível. É importante fazer com que o investidor ou cliente entenda perfeitamente qual é o seu objetivo e como você pretende colocá-lo em prática, algo tangível e fácil de compreender. Adote estratégias para ser mais claro É sempre bom dar perspectiva ao seu projeto. Ao invés de apenas jogar números e informações no ar, tente compará-los com empresas já existentes, fazer analogias com elas e a partir disso explicar como a sua empresa funciona. Comparações são sempre mais fáceis de se compreender. Esteja...

Mais um dos grandes clássicos de Tarantino irá nos ensinar alguma coisa sobre apresentações. Pulp Fiction não é necessariamente uma narrativa com começo meio e fim, mas sim uma série de eventos coligados que se esbarram numa linha do tempo bizarra. Vamos ver o que a sua apresentação tem a aprender com isso. Você não precisa começar pelo começo. Por mais absurdo que isso soe, faz sentido. Vou explicar. Para fazer uma apresentação, as pessoas tendem a montar uma linha de raciocínio cronológica com um começo, meio e fim, bem definidos. Para a maioria dos casos, isso funciona muito bem. Mas se você quer fazer algo diferente, e se o seu conteúdo permitir, você pode inverter as ordens, adaptando a sequência da sua fala conforme você acha que seja mais interessante para o público. Você não precisa ter fases bem definidas. É claro que, para fazer isso você tem que ter...

Fazer uma apresentação sobre um tema complexo sempre exige um maior preparo por parte do apresentador. Nesse vídeo, (para assistir é só clicar aqui) Ken Robinson fala sobre o sistema educacional mundial, e como a hierarquia de importância das matérias imposta pelas escolas limita e até reprime a expressão artística das crianças. Você já deve estar esperando assistir uma apresentação incrivelmente chata e cheia de termos técnicos, certo? Errado. Ken consegue expressar sua opinião de uma maneira cotidiana, engraçada e impactante. Tornando uma apresentação complexa muito interessante. Comece devagar Repare como ele não começa a apresentação falando de si, dizendo qual é o seu currículo e por que a sua opinião deve ser levada a sério. Ele contextualiza o tema de sua apresentação, pontua pontos importantes e usa como exemplo a própria conferência que está participando para exemplificar tudo isso. É sempre bom procurar exemplos que o público conheça,...

Quem nunca quis ser um astro do Rock? Chris era um desses caras que daria tudo para ser um. Tocava numa banda de tributo ao Steel Dragon e ele a levava realmente a sério. Até que um dia, foi chamado para realmente fazer parte da banda da qual ele era um grande fã, realizando seu sonho. Ok, mas o que isso tem a ver com apresentações? Tudo. Na verdade, isso ajudará para que você se apresente melhor. Não se deixe abalar quando você cometer algum erro durante uma apresentação. Erros acontecem e vão acontecer, é inevitável, porém o que você deve fazer é encará-los com naturalidade, e seguir em frente. Veja o caso de Chris, em seu primeiro show como vocalista do grande Steel Dragon ele cai um tremendo tombo justo na primeira música. O que ele fez? Levanta-se e continua o show. A gravidade do seu erro será imposta...