Como construir um conflito

Como construir um conflito

Esses dias, resolvi rever alguns dos filmes que tenho aqui no meu computador em uma pasta chamada: “OsMelhores”. Mas eu nem faço ideia porque alguns filmes foram parar lá, como era o caso de O Vencedor (2010). Mas quando o filme acabou, foi fácil me lembrar porque ele alcançou seu lugar de prestígio naquela pasta e também como dá pra aprender várias técnicas de roteiro de apresentações com ele.

“O Vencedor” conta a história de Mickey Ward, um boxeador que foi campeão mundial, mas que penou muito pra chegar até o título. Isso por causa do seu irmão, um ex-boxeador viciado em crack que era seu corner, e por sua mãe, que era também sua gerente, mas só colocava o guri em lutas ruins. No filme, nós acompanhamos a carreira de Mickey em um momento de crise, e vemos ela ir por água abaixo, mas só para depois ser reconstruída. Ok, mas onde entram as apresentações nisso tudo? Você, caro leitor, deve estar pensando. E vou explicar agora.

A história se desenvolve progressivamente, mexendo com a expectativa do público. Aos poucos você é apresentado aos problemas de Mickey, e quando você acha que ele vai se reerguer, algo ainda pior acontece, até ele chegar no fundo do poço. Essa é uma ótima forma de conduzir o público durante uma apresentação. Primeiro, toda apresentação deve apresentar um conflito, certo? Mas nem sempre conseguimos dar a esse conflito a importância que ele merece durante uma apresentação. Uma boa dica é apresentá-lo aos poucos, mostrando os fatores que cercam o problema, e então, após construir uma expectativa, apresentá-lo de forma clara e impactante para as pessoas. Como era o caso do irmão de Mickey. Você descobre do seu vício em crack aos poucos, a droga nem é mencionada até o meio do filme. Antes disso, víamos como ele chegava atrasado no treino, como estava atrapalhando seu irmão, mas não tínhamos certeza da razão disso.

Fazer uma apresentação é também saber lidar com a expectativa das pessoas. E filmes têm muito a ensinar sobre isso. Ver como um filme constrói sua narrativa pode ser muito útil para nós. E com “O Vencedor”, deu pra ver que construir o conflito gradualmente, mostrando melhor o que cerca o problema para depois mostra-lo claramente dá mais impacto ao conflito e pode ser uma boa maneira de lidar com a expectativa das pessoas. E deixar claro qual é o conflito principal da sua apresentação é vital para que ela seja compreendida pelo público. Pense que você sempre deve apresentar uma solução para algum problema, porque se não, do que serve a sua apresentação?

Eduardo Brunetto
du@pipocamoderna.com