Pipoca Moderna | O que O Grande Hotel Budapeste tem a ver com apresentações?
1787
post-template-default,single,single-post,postid-1787,single-format-standard,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

O que O Grande Hotel Budapeste tem a ver com apresentações?

O que podemos aprender sobre apresentação com O Grande Hotel Budapeste?

Esses dias aqui na Pipoca, enquanto a gente conversava sobre o filme O Grande Hotel Budapeste, na hora sagrada do café, alguém disse: “Geralmente o Wes Anderson só se preocupa com a estética dos seus filmes e deixa a história meio de lado, mas nesse filme, ele conseguiu cuidar tanto da estética quanto do roteiro.” E na hora percebi como isso tem tudo a ver com apresentações.

Ter bons slides é muito importante. Slides agradáveis visualmente que passam credibilidade e ajudam a sustentar sua fala, são essenciais para conquistar o seu público. Nesse blog, muitas vezes, focamos muito no conteúdo da sua apresentação (e eu já vou explicar porque) mas falamos algumas vezes sobre como é importante ter bons slides e como isso pode ajudar na sua apresentação. E aqui vai um compilado de algumas das dicas que demos sobre como melhorar seus slides na sua apresentação:

Espaço vazio nos slides? Pode sim!

4 dicas de design

Slides são slides, documentos são documentos

Porém, como já diria Nancy Duarte, uma pioneira no ramo de apresentações e autora do livro Ressonância, ter slides bonitos mas um conteúdo ruim é igual passar batom em uma porca. Ela foi um pouco incisiva, eu sei, mas faz sentido. Não adianta termos bons slides se não pensarmos em como estruturar o conteúdo da nossa apresentação. Como escolher que argumentos são mais importantes, sem inerir histórias ou traçar analogias para melhorar a passagem do nosso conteúdo.

Portanto, foque no seu roteiro! É nele que você deve dedicar o seu tempo e é isso o que vai fazer a sua apresentação se destacar. Os slides são um complemento. Eles vão guiar a sua linha de raciocínio, te darão mais credibilidade, vão impactar e ajudar na disseminação da sua mensagem. Porém, eles não são sua mensagem. Ela é transmitida pelo seu discurso, ou, caso a apresentação seja enviada por e-mail, pelo seu texto. Faça como o Wes Anderson fez em Grande Hotel Budapeste, dê a sua audiência um pacote completo, não só apenas um bom visual ou apenas um bom roteiro.

Eduardo Brunetto
du@pipocamoderna.com