Pipoca Moderna | O Maior Migué da História das Apresentações
1755
post-template-default,single,single-post,postid-1755,single-format-standard,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-15.0,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,disabled_footer_bottom,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

O Maior Migué da História das Apresentações

O post de hoje será sobre nada. Porém, durante o meu texto eu vou fingir que estou falando sobre algo. Por exemplo, isto daqui é uma introdução. Imagine que eu estou contextualizando um tema, te apresentando uma perspectiva sobre algum assunto qualquer. Aqui vem um exemplo sobre o que eu estava falando. E agora, vou apresentar uma frase que fará você querer seguir em frente e ler o texto todo. Ok, é brincadeira caro leitor, esse texto será sobre alguma coisa. Será sobre o discurso de Will Stephen, que em uma apresentação no TED, a maior conferencia de apresentações no mundo, fez exatamente o que eu fiz no começo do texto: falou sobre nada. E mesmo assim, vamos aprender algo sobre apresentações com ele. O link dessa apresentação completa tá aqui.

Na apresentação de Will vemos a estrutura básica de uma apresentação. Ele percorre pela apresentação os pontos principais que as melhores apresentações realmente têm. A introdução do assunto, contar uma história pessoal para quebrar um pouco a tensão, fundamentar seus argumentos com números, levar isso para uma questão ideológica, maior e mais séria e finalmente propor uma reflexão. A metalinguagem usada por Stephen é engraçada e bem instrutiva se pararmos pra analisá-la.

Fazer uma apresentação pode ser muito mais simples do que parece. O cara sobe ao palco e consegue fazer uma apresentação sobre NADA. E mesmo assim, nos faz assistir até o final e até pensar que aprendemos alguma coisa com ela (como eu estou fazendo aqui). Esse cara merece algum mérito, certo? Acho que sua principal contribuição com isso foi nos mostrar que fazer uma apresentação pode ser muito mais simples do que pensamos. Acho que falar sobre alguma coisa é até mais fácil do que falar sobre nada, como fez Will. E se esse cara conseguiu fazer uma apresentação de 6 minutos sobre nada, você consegue falar sobre alguma coisa.

Originalidade. Acho que o que fez esse cara não ser apedrejado por ficar 5 minutos falando sobre nada numa conferencia como o TED, foi pela originalidade da sua apresentação. Ele surpreendeu a plateia, trouxe um tema (nenhum) diferente e o abordou de uma forma inusitada. Se você conseguir fazer isso, poderá até falar sobre nada e as pessoas ainda sim irão gostar.

O texto tá acabando. E pense no que eu falei no começo. Que era nada e continua sendo nada. Agora aqui vou propor uma reflexão pra vocês ai de casa. Farei uma piadinha pro texto terminar animado. E agora o texto acabou mesmo.

Eduardo Brunetto
du@pipocamoderna.com