Pipoca Moderna | O que o Hobbit tem a ver com apresentações
1211
post-template-default,single,single-post,postid-1211,single-format-standard,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-15.0,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,disabled_footer_bottom,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

O que o Hobbit tem a ver com apresentações

Já foram lançados 2 filmes da franquia de O Hobbit, inspirados em um livro de mesmo nome que serve como prelúdio para O Senhor dos Anéis. Dirigidos por Peter Jackson, esses 2 filmes podem nos ensinar muito sobre apresentações, e esperamos ansiosamente pelo terceiro que teve um trailer lançado semana passada, que com certeza fará o mesmo.

Dê pausas durante as suas apresentações. É comum vermos alguns palestrantes ficarem tão nervosos durante uma apresentação que começam a disparar informações como uma metralhadora. O público não tem tempo de absorver nada, portanto para de prestar a atenção e percebe claramente que o palestrante está nervoso. Peter Jackson usou no primeiro filme de alguns artifícios para quebrar um pouco o ritmo de aventura e te deixar respirar de vez em quando. Logo no começo do filme, quando os anões entoam uma canção, “The Misty Mountain Cold” na sala de estar de Bilbo, você até esquece que eles vão ter que enfrentar um dragão no final da aventura e se perde na música. Para quem quiser ouvir a música de novo, clique aqui. Dê algumas pausas durante a fala, e misture conteúdo com histórias para deixar a plateia mais interessada.

Saiba como conduzir o público. É preciso aos poucos ir convencendo as pessoas que estão te ouvindo a absorver a suas ideias e a acreditar nos seus argumentos. Pense na cena na qual Bilbo encontra Smaug e tenta conversar com ele. Imagine que o público é o grandioso Dragão Smaug, e você representa o pequeno hobbit. O público é maior e mais poderoso do que você, e tudo o que você pode fazer é aos poucos ir levando dragão para onde você quer, não adianta nada forçá-lo, você tem que convencê-lo, deixá-lo interessado. Não estou dizendo que o público é um vilão, e que pode tentar te devorar a qualquer momento, mas pode rejeitar suas ideias se você não apresentá-las da forma certa.

Além de ser uma inesquecível viajem a Terra Média, ao assistir O Hobbit aprendemos que é importante dar pausas durante a sua fala, e saber intercalar conteúdo e entretenimento para o público não dispersar sua atenção. E que o público precisa aos poucos ser convencido, não adianta apenas gritar com ele e forçá-lo a te ouvir. Agora você pode seguir sua aventura pelo mundo das apresentações mais tranquilamente.

Eduardo Brunetto
du@pipocamoderna.com