Pipoca Moderna | O que faz um bom apresentador?
657
post-template-default,single,single-post,postid-657,single-format-standard,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-15.0,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,disabled_footer_bottom,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

O que faz um bom apresentador?

Ser um bom apresentador realmente não é fácil. Ned Stark, por exemplo, perdeu a cabeça por não conseguir expressar bem as suas ideias. Veremos aqui o que podemos aprender com seus erros e mantermos nossa cabeça grudada ao pescoço.

E se o PowerPoint não funciona? Se o som do vídeo que você ia passar não sai? Se o seu pen drive quebrou? Nunca confie sua apresentação completamente a meios externos. Use-os apenas para te dar suporte, mas garanta que sua fala possa funcionar sem eles. É claro que ter slides bonitos e informativos melhoram muito a sua apresentação, mas a questão é que eles não precisam ser a sua apresentação. Ned Stark por exemplo, iria dedurar o rei contando que ele era um bastardo e não tinha direito ao trono que estava ocupando na frente de todos. Mas resolveu confiar na piedade de seu soberano e confessar que era um traidor para manter-se vivo. O que aconteceu? O rei o matou igual. Sempre tenha uma carta na manga, ou não deposite tudo em algo que não dependa exclusivamente de você. Na vida real você pode até não perder a cabeça, mas quem sabe o emprego.

Temos aqui mais um motivo para você não manter sua apresentação totalmente comprometida aos slides. E se alguém fizer uma pergunta que te tira completamente da linha de raciocínio que você tinha traçado? Se surge uma discussão sobre um assunto que você não tinha planejado? Prepare uma apresentação já esperando aberturas, tente antecipá-las, e mesmo assim se surgir algo inesperado, a apresentação não dependerá totalmente da sequência que está nos slides, mas sim da sua fala e da sua maneira de conduzir a situação. O saudoso Ned era desde cedo comprometido com uma mulher. Porém, ele teve de viajar para lutar na guerra. Quando voltou, trouxe consigo um filho. Ah, se ele não fosse casado não seria nada demais, e ele poderia seguir com a vida sem tanta dor de cabeça.

Ned Stark não serve apenas para nos contar que o inverno está vindo, com ele podemos aprender como não se fazer uma apresentação. Concentre o conteúdo na sua fala e não fique preso a um cronograma. Se não fizer isso, passará o inverno para lá da muralha das apresentações.

Eduardo Brunetto
du@pipocamoderna.com