Pipoca Moderna | O poder do storytelling
692
post-template-default,single,single-post,postid-692,single-format-standard,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-15.0,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,disabled_footer_bottom,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

O poder do storytelling

O ser humano é fascinado por histórias. Durante toda a nossa existência, fomos alimentados com narrativas e mais narrativas que além de nos encantar, ditavam a nossa forma de vida. Histórias são os maiores condutores de pensamento humano que já existiram. Desde a Grécia antiga, com Zeus vencendo Cronos, libertando seus irmãos devorados e dominando o mundo, até a idade média com o Deus que em sete dias criou o mundo, fez o homem do barro e a mulher de suas costelas as histórias formam a sociedade. Hoje, com a indústria do entretenimento, com o cinema, tv, teatro, internet e etc não é diferente. Eles nos contam histórias, colocam ideias em nossas cabeças, nos convencem e nos divertem. Não ficou claro ainda? O Storytelling, que nada mais é do que contar histórias, é uma poderosa arma para se fazer uma apresentação. Vou explicar o porquê.

Quando ouvimos alguém contando algo, mesmo sem querer, começamos a nos colocar no lugar da pessoa que realmente viveu a situação, pontuando o que você teria feito no lugar dela, e o que não teria feito. Por isso, histórias fazem com que a plateia se identifique com seus personagens e podem ser usadas para conduzir seu raciocínio. Contando uma narrativa bem planejada você pode conduzir as emoções do público, apontando situações e problemas que resultem nas reações que você deseja. Vamos pensar em Zeus, seja lá quem criou sua história queria que ele fosse temido, respeitado e admirado. Seu pai Cronos, devorava todos seus filhos quando bebes – você já imagina um cara do mal – e Zeus, acabou escapando dessa. Cresceu e resolveu enfrentar seu poderoso e maldoso pai, libertando seus irmãos e cortando Cronos em mil pedaços. Pense só ser esse cara, poder enfrentar o mal e salvar seus irmãos. Gera um certo respeito, não é?

Histórias são interessantes! Você pode falar sobre Platão, sobre sua filosofia e explicar alguns de seus conceitos, ou você pode fazer como o próprio Platão fez, e contar suas ideias por meio de uma história. Já ouviu falar na Alegoria da caverna? Não? Bem, não vou contá-la aqui por ser muito longa, mas vou deixar um link: www.brasilescola.com/filosofia/mito-caverna-platao.htm. Nela Platão não simplesmente explica sua teoria, ele conta uma história que nos faz entendê-la, compreendê-la e o mais importante, lembrá-la. O filme Matrix (2001) é uma releitura desse mito de Platão. Pois é, storytelling nunca fica velho.

Aprendemos já há muitos séculos o poder das histórias, não vamos agora esquecer dele. Insira seus conceitos, suas ideias dentro de uma narrativa, seja ela um episódio real da sua vida ou qualquer outro que for. As histórias não são vazias, elas trazem consigo significados e dão impacto a eles. Pense nisso, conte histórias e conquiste o público.

Eduardo Brunetto
du@pipocamoderna.com