Pipoca Moderna | Apresentações com Hitchcock
1398
post-template-default,single,single-post,postid-1398,single-format-standard,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-15.0,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,disabled_footer_bottom,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

Apresentações com Hitchcock

Ele foi considerado o pai dos filmes de suspense, dirigiu grandes clássicos como Psicose, Os Pássaros e Vertigo. Fazer apresentações é saber contar histórias visualmente, exatamente como fazem os filmes. E o suspense pode ser uma arma poderosa para manter a atenção do seu público durante uma apresentação. Portanto, nada melhor de tentarmos aprender com Hitchcock.

Mantenha seu público curioso. Uma das formas de Hitchcock inovar a forma de fazer suspense no cinema, foi usando posições e movimentos de câmera diferentes. Nas apresentações, substituímos a câmera pelos slides, e por eles criamos essa ideia de suspense. Pense que o suspense criado em uma apresentação é diferente do criado nos filmes. Quando assistimos algo do gênero suspense, ficamos apreensivos, agoniados e ansiosos. Já na apresentação o suspense serve para manter a concentração do público, para deixá-los curiosos e para mantê-los pensando. Isso pode ser feito pelo uso de imagens mais sugestivas e menos óbvias nos seus slides. Ao invés de apostar em representações clichês, como uma imagem de um aperto de mãos para indicar acordo, você pode usar imagens que completem o seu discurso de uma forma menos óbvia. Quando uma imagem aparecer na tela as pessoas não farão ideia de como você conectará aquilo com seu discurso e ficarão atentas, esperando pela conexão.

O espectador como participante. Já te falamos aqui que o espectador deve ser o herói da sua apresentação e você, o mentor. Portanto, é necessário torná-los parte da sua performance. Hitchcock também ficou conhecido por colocar o espectador dentro do filme, fazendo com que alguns personagens olhassem para a câmera e conversassem com quem estivesse assistindo. Isso é de extrema importância, pois convida o público a prestar mais atenção, como se ele passasse a se importar mais com o filme pois alguém está, de fato, conversando com ele, mostrando como ele é importante. Dentro das apresentações, podemos tornar o público mais participante de 3 formas. Promovendo uma dinâmica, uma atividade, tanto reflexiva quanto prática, que quebre a rotina da apresentação e faça o público participar. Isso funciona melhor com plateias menores. Outra forma de interação, é construir uma identificação com o público. Por incrível que pareça, ao falar de situações cotidianas que ocorreram na sua vida, o público passa a se identificar e te encara como um igual, tornando sua apresentação mais próxima da plateia. Outra forma, e talvez a mais óbvia, seja fazer perguntas. Essa técnica pode ser perigosa pois você sempre corre o risco de ninguém te responder, mas sinta o público e veja se uma pergunta se encaixa. Isso tudo ajuda a quebrar o gelo, a distrair um pouco as pessoas, faz com que eles relaxem e tenham energia para manter a atenção no seu discurso até o fim.

Filmes são uma das melhores fontes de insights para apresentações. Seus roteiros nos mostram como contar histórias de maneira visual, portanto comece a incorporar essa visão mais crítica e analítica quando for assistir um filme, e logo logo estará tirando dicas de apresentações assistindo Transformers. No caso dos filmes de Hitchcock, vimos que imagens mais sugestivas podem ajudar a manter nosso público curioso, e que colocar o espectador dentro da apresentação só ajuda a passar a sua mensagem. Agora é só assistir Psicose de novo, e ver como dali podemos tirar uma ótima apresentação.

Eduardo Brunetto
du@pipocamoderna.com