Pipoca Moderna | A magia das apresentações
1391
post-template-default,single,single-post,postid-1391,single-format-standard,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-15.0,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,disabled_footer_bottom,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

A magia das apresentações

Apresentações também são uma forma de ilusionismo. Não no sentido negativo da palavra, de iludir e enganar o público. Mas sim, que durante aqueles minutos que estamos no palco, temos que fazer o público esquecer do mundo, dos seus problemas cotidianos e nos ouvir, entrar conosco em uma jornada, quase que magicamente. Então nada melhor do que se inspirar em um ilusionista como Georges Méliès, que aplicou seus conhecimentos em magia no cinema se tornando o pai dos efeitos especiais. Vamos tentar incorporar um pouco da forma de Méliès fazer cinema, para criar magia nas apresentações.

O poder das imagens. Uma das formas de atrairmos o público e entretê-los com a nossa apresentação é por meio dos nossos slides. Pense que suas telas devem sustentar sua fala, tangibilizar seus argumentos, ajudar a despertar a imaginação do público e que, ficar colocando enormes textos nos slides só causam o efeito contrário. As pessoas ficam lendo ao invés de ouvi-lo, não se deixam levar pelo seu discurso e ficam presas na chatice dos slides. Portanto, minha dica aqui é usar imagens. Coloque uma foto na tela que consiga exemplificar de alguma forma os conceitos que estão no seu discurso. Outro fato positivo no uso de imagens, é que elas se fixam mais na memória das pessoas do que informações em forma de texto. Um “truque” que pode ajudá-lo a melhorar a fixação da sua mensagem.

O local ajuda a criar a magia. Já falamos aqui sobre a importância da ambientação em uma apresentação, mas não custa reforçar. Não tenha medo de inovar, de criar um ambiente fora dos padrões corporativos, de colocar elementos no cenário com os quais você interaja durante a apresentação, colocar sons na sua apresentação, músicas, vídeos, enfim, qualquer coisa do tipo é válido. Isso tudo ajuda a quebrar a rotina e chama a atenção do público. Porque convenhamos, por melhor que seja o seu discurso, ele sozinho não é suficiente para tirar as pessoas do “mundo comum”, mas a soma disso com uma boa ambientação e slides mais visuais é. Méliès usava técnicas de fotografia, criava cenários incríveis e incorporou tudo o que aprendeu com a mágica no cinema, revolucionando a indústria cinematográfica justamente pelo poder de criar sensações de entreter e de divertir o público. Uma apresentação que use de elementos além do discurso e de slides sem graça, no fim das contas tem esse mesmo poder.

Você deve criar uma experiência para o seu público e não apenas uma apresentação, e para isso, alguns conceitos do ilusionismo podem cair muito bem. Use imagens que se fixam melhor na memória do público e que chamam mais sua atenção. Invista na ambientação, interaja com objetos do cenário, use sons, músicas ou vídeos para ajudar a quebrar a rotina na apresentação. É o que Méliès faria se fosse se apresentar.

Eduardo Brunetto
du@pipocamoderna.com