Pipoca Moderna | Tyler, um grande apresentador
536
post-template-default,single,single-post,postid-536,single-format-standard,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-15.0,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,disabled_footer_bottom,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

Tyler, um grande apresentador

Existem certos fatores que fazem de uma pessoa um apresentador de sucesso. Conseguir convencer o público, surpreendê-lo de alguma forma e fazer com que ele adote seus ideais são alguns deles. Imagine então, convencer pessoas a baterem umas nas outras em um galpão sujo, largarem seus empregos e suas vidas para serem chamados de macacos espaciais, explodirem prédios de companhias de cartões de crédito, urinar em sopas de buffets aleatórios e viverem exclusivamente em prol de uma causa que você considera correta. Pois é, foi o que Tyler Durden, em Clube da Luta, fez apenas com o poder da palavra. Talvez a forma com que ele concretizou tudo isso seja um tanto quanto questionável, mas o que vale são seus métodos, que serão dissecados aqui e então mostraremos como aplicá-los em suas apresentações.

Surpreenda seu público. Faça algo diferente, torne sua apresentação dinâmica. Quando o público participa da sua apresentação, ele passa a fazer parte dela e aqueles que estão de fora passam a se interessar e a querer fazer parte também. Uma brincadeira ou uma pergunta são técnicas usadas para quebrar o gelo e entreter. No caso de Tyler, quando estava com Jack em um estacionamento de bar ele simplesmente olha para Jack e pede “me dê o soco mais forte que você consegue”. Jack é surpreendido, mas não tendo como fugir daquela situação ele adere a brincadeira (como o público em uma apresentação). O resultado? Inúmeros estranhos se aglomerando para ver a curiosa cena de briga. Não recomendo que você peça para alguém da plateia te socar, mas sim que você os surpreenda de alguma forma.

Conheça o seu público e pense em um conteúdo mais específico. Conhecendo melhor quem irá te ouvir, é mais fácil escolher assuntos ou usar exemplos que os interesse. No caso de Tyler, ele apontou uma arma na cabeça de um sujeito qualquer, pegou sua carteira e de lá descobriu seu nome, o que estudava, em que região morava etc. Assim, Tyler direcionou seu discurso pautado nessas informações e convenceu seu público, o sujeito para quem ele apontava uma arma, a seguir suas ideais. Além de tomar tempo e ser ilegal, apontar uma arma para a cabeça de cada pessoa na plateia não é uma boa ideia. Mas você pode pesquisar qual é o perfil geral daquele público, uma faixa etária média, no que trabalham, se estudam ou não, entre outros.

Esses foram alguns ensinamentos que Tyler pode nos passar com suas técnicas de persuasão. Seguindo essas dicas, você poderá chamar a atenção do seu público e conseguirá trazer fundamentos interessantes para a sua apresentação. E quem sabe, abrir seu próprio Clube da luta.

Eduardo Brunetto
du@pipocamoderna.com